Programas de emprego – CMH investe 150 mil euros este ano

0
12

Pela manhã do dia de hoje, o presidente da Câmara Municipal da Horta (CMH) recebeu, no salão nobre dos Paços do Concelho, 45 faialenses que vão ocupar postos de trabalho da autarquia, num investimento que ronda os 150 mil euros.

A maioria destas pessoas vão estar abrangidas pelo programa Recuperar, mas também existem algumas através do programa FIOS. O contrato assinado hoje tem a duração de um ano, mas poderá ser renovado, tal como o que aconteceu com as 40 pessoas que entraram no ano passado.

Estes faialenses irão trabalhar em várias áreas como a carpintaria, higiene e limpeza, e serviços administrativos.

Na ocasião, José Leonardo Silva afirmou que estas contratações vêm no sentido do compromisso que o Município assumiu, de “dar um grande enfoque à área social. Não basta nós falarmos, temos de agir. E o que estamos a fazer aqui hoje é agir no sentido de valorizar as pessoas com o trabalho que vão prestar na Câmara Municipal”, revelou.

“Contudo, é justo realçar que estas políticas sociais não podiam ter esta grande abrangência se não fosse o Governo Regional dos Açores, que financia no fundo este programa. Penso que este trabalho em conjunto é fundamental para nós melhorarmos a vida das famílias faialenses”, salientou.

Segundo o edil, este ano a CMH fez um esforço, reforçando e duplicando o fundo de emergência social, o que permitiu a realização deste número de contratos.

Para José Leonardo, esta não será a resolução do problema da vida das pessoas, mas será uma grande ajuda para o seu futuro. Na sua opinião considera que esta poderá ser a oportunidade dos mais jovens terem o seu primeiro emprego e de se valorizarem, e dos mais velhos adquirirem alguma auto-estima.

“Não é favor nenhum que nós estamos a fazer, é uma obrigação. Mas tem de ser uma obrigação dupla. Uma obrigação da CMH e obrigação das pessoas, porque só assim é que nós conseguimos valorizar estes programas. É preciso nós valorizarmos o trabalho. Trabalhar é bom. E é com este espírito que nós hoje assinamos este contrato e esperamos que as pessoas se sintam bem e que trabalhem para a comunidade” conclui o presidente.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO