Proteção civil – É tempo de agir

0
13
TI

Ao longo de todo o ano de 2017 fomos sendo confrontados com notícias e comentários derivado aos trágicos incêndios que assolaram Portugal de Norte a Sul. A temática Proteção Civil, muito tem sido falada um pouco por todos, repentinamente, especulavam, debatiam e relatavam acerca da temática, como se a Proteção Civil fosse apenas e só uma entidade, como se fosse uma única pessoa!
A Proteção Civil é muito mais que uma entidade, a Proteção Civil é a atividade desenvolvida pelo Estado, pelas regiões autónomas e pelas autarquias locais, mas também pelos CIDADÃOS e por todas as entidades públicas e privadas com a finalidade de PREVENIR riscos coletivos inerentes a situações de acidente grave ou catástrofe, de ATENUAR os seus efeitos e PROTEGER e SOCORRER as pessoas e bens em perigo.
Cabe assim a cada um de “nós” como primeiros e principais agentes de Proteção Civil, contribuir para melhorar todo este sistema, recuperando e colmatando a principal falha do mesmo, o principal pilar da atividade em Proteção Civil: a prevenção!
O primeiro contributo que todos podemos dar é sabermo-nos proteger, prevenir em vez de responder, saber como agir. Deixemo-nos de memória curta, de reação em vez de ação, deixemo-nos de uma cultura reativa, de impulso e improviso! É urgente encarar este como o mais importante pilar da atividade de Proteção Civil, é necessário enraizar na sociedade uma cultura de segurança, uma cultura de prevenção! É necessário preparar TODOS para os riscos a que estão expostos, e não apenas dar conhecimento que estes existem.
A População tem e deve estar preparada, sim, tu também! Tu que fazes uso da floresta, tu que não tomas as devidas medidas de autoproteção, sim, tu que te expões ao risco, não por desconhecimento, mas por falta de cultura de prevenção. Deixemos de lado expressões como: “Isto nunca nos vai acontecer”, passando para: “Temos de estar preparados para o que poderá acontecer” porque quem desconhece, não pode salvar nem se salvar!

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO