PSD/Açores critica “falta de coordenação” na gestão de ex-reclusos

0
46

O líder do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, considerou esta quarta-feira que houve “falta de coordenação” na gestão dos ex-reclusos que saíram dos estabelecimentos prisionais sem terem feito testes à Covid-19.

“Quando havia já, no plano nacional, toda a gente informada sobre a libertação de reclusos, a primeira coisa a ter sido feita era, obviamente, coordenar e preparar essa libertação e controlar, sob o ponto de vista dos riscos pandémicos e de contágio. Ora, nada disso foi feito”, lamentou o dirigente social-democrata, numa declaração à comunicação social, transmitida via Internet.

José Manuel Bolieiro referia-se ao caso de dois ex-reclusos do estabelecimento prisional de Angra do Heroísmo, que foram libertados na passada semana e viajaram até à ilha de São Miguel, onde residiam, e só mais tarde a Autoridade de Saúde Regional veio a descobrir que ambos tinham contraído Covid-19.

“Estes últimos acontecimentos, anunciados e reconhecidos pela Autoridade de Saúde Regional, geram preocupação geral e ao PSD, porque demonstram dificuldade de coordenação, que fazem quebra da importante confiança que todos queremos ter no que a Autoridade de Saúde faz e diz”, insistiu o líder dos sociais-democratas açorianos.

E prosseguiu: “Esperamos agora que a secretária regional da Saúde, de acordo com o requerimento do PSD, vá ao parlamento esclarecer estes factos”.

De todo o modo, acrescentou, “não é tempo de pedir responsabilidades ou a cabeça a nenhum dirigente político”.

José Manuel Bolieiro entende também que é necessário reforçar a capacidade do laboratório do Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, devido à “demora” que se tem verificado na obtenção dos resultados dos testes efetuados aos cidadãos suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus.

“O laboratório do Hospital de Ponta Delgada necessita, urgentemente, de mais recursos humanos e técnicos, para dar resposta às necessidades de São Miguel, ilha que tem, neste momento, mais de dois terços dos casos positivos nos Açores. Isto é, dois em cada três [casos], nos Açores, são em São Miguel”, frisou o dirigente social-democrata.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO