Retalhos da nossa história – CCIX – Dr. Costa e Melo: treinador do Atlético e fundador do PS

0
15

O Dr. Manuel da Costa e Melo era um jovem licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa quando, a 30 de Agosto de 1936, chegou à Horta a fim de assumir o cargo de notário público. 

Nasceu em Mourisca do Vouga, concelho de Águeda, a 1 de Setembro de 1913, fez o curso liceal no Porto, inscreveu-se depois na Universidade de Coimbra, mas, tendo perdido o primeiro ano, transferiu-se para a de Lisboa, onde concluiu, aos 23 anos de idade, a licenciatura na Faculdade de Direito.
A sua vinda para a Horta – capital do distrito onde, por esse tempo, também viveu seu irmão, o médico Dr. Vicente da Costa e Melo, que seria um dos fundadores e director do jornal A Bola em 1945 – ter-se-á devido a razões de ordem política, já que revelaria simpatias pela oposição ao Estado Novo. Esteve um ano no Faial, tendo seguido para Velas, S. Jorge, “a fim de assumir o cargo de notário público”1 naquela comarca. Ali permaneceu cerca de um ano, pois a 1 de Outubro de 1938 foi, de novo e sempre a seu pedido, transferido para a cidade da Horta e aqui permaneceu até 31 de Outubro de 1943, altura em que regressou definitivamente ao Continente, ligando-se então aos movimentos políticos oposicionistas.
Quando chegou à Horta em 1936 foi – segundo ele próprio declarou – “quase de imediato convidado para orientar tecnicamente as equipas de futebol do Atlético”. Era grande o entusiasmo por esse desporto, acirrado ainda mais pela rivalidade entre os três clubes citadinos (Fayal Sport, Atlético e Sporting) e, temporariamente no decurso da II Guerra Mundial, pelo Desportivo dos Flamengos constituído à base de elementos continentais integrados nas forças expedicionárias, principalmente do B.I. 20 aquarteladas naquela freguesia.

 

1 O Telégrafo 4 Maio 1937
2 Lobão, Carlos M. Gomes – Angústias Atlético Club/Subsídios para a sua história, 1991, pp. 38,41 e 42
3 Cf. Lemos, Mário Matos e – Candidatos da Oposição à Assembleia Nacional do Estado Novo (1945-1973) / Um Dicionário, Texto Editores, Lisboa 2009, p.204

Leia o artigo completo na nossa edição impressa.

Subscreva a nossa assinatura.

Para mais informações [email protected]

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!