Sessão Plenária de Fevereiro – Governo está empenhado na construção de uma “escola do desenvolvimento”, afirma Avelino Meneses

0
7
TI/SG

Na sequência de uma interpelação apresentada pelo PPM, ao governo, sobre o Sistema Educativo Regional, no arranque dos trabalhos parlamentares que tiveram inicio ontem na Horta, o Secretário Regional da Educação e Cultura defendeu que o Governo dos Açores está empenhado na construção de uma “escola do desenvolvimento”, como a única via para a criação de “maior justiça e de obtenção de maior progresso”.

Para Meneses a escola deve fazer da “formação dos cidadãos um consórcio entre a melhoria da sociedade e o crescimento da economia”.

Neste contexto, defendeu “uma escola que, para incluir, não abdique da exigência, que, para exigir, não abdique da inclusão, que pratique a solidariedade, que é o instrumento da justiça, uma escola que estimule a competitividade, que é o instrumento do progresso”, afirmou.

Segundo o governante e atendendo à importância social da escola, é urgente “a busca e a obtenção de algum consenso em redor do planeamento da educação”, para que, no futuro, o sistema educativo esteja “a coberto das investidas das ideologias coletivas, dos preconceitos e das quezílias pessoais”, frisou.

No entender do Secretário Regional, no centro do sistema educativo, os estudantes “são a única prioridade”, por serem “a razão de todo o resto”, no entanto, considera que “o Governo não pode fazer tudo sozinho”, apontando os professores, como “principais parceiros”, e as famílias, como fundamentais na educação dos filhos e no combate ao insucesso escolar.

Sobre este assunto intervieram vários partidos com assento parlamentar. O único deputado do PCP João Corvelo, apontou que uma parte “importante” dos problemas do sistema educativo regional se prende com a “taxa de abandono escolar precoce”.

Neste sentido o deputado acusou o Secretário Regional da Educação e Cultura de não reconhecer o problema e lamentou que este tente “transformar falhanços em sucessos”.

Em defesa do governo, a deputada do PS/Açores Sónia Nicolau, defendeu que os indicadores do sistema educativo nos Açores não podem ser ignorados e acusou a oposição de “esconder os indicadores que demonstram claramente as melhorias do sistema educativo nos Açores, ficando presa ao indicador do abandono escolar”.

Esta posição foi apoiada por, pela vice presidente da bancada socialista, que recordou o caminho que tem sido feito ao nível do pré-escolar, sustentando que “em 2016, com os 100% nos cinco anos, 98% nos quatro anos, 78% nos três anos foram ultrapassadas as metas que há um ano tinham sido definidas no âmbito da implementação do ProSucesso para 2020/2021”.

Já o PSD pela voz Maria João Carreiro acusou o governo culpar as famílias açorianas pelos “maus resultados na Educação” e considerou “inaceitável” que o presidente do governo regional tenha afirmado que “a questão do insucesso escolar não é da responsabilidade do Governo, nem é responsabilidade da escola”.

“Para o senhor presidente do governo, a culpa dos maus resultados é dos pais dos alunos”, afirmou, acrescentando que os resultados “nada animadores” no setor da Educação deviam levar o governo regional a “refletir seriamente sobre a política de Educação que escolher”.

 

SUBSCREVA A ASSINATURA. Basta preencher o formulário

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScF1d_clSmrQ16Tj0nvB7RJMzSS4JV3xf0WoCWtiykBM8hEKA/viewform

https://www.tribunadasilhas.pt/

https://www.facebook.com/tribunadasilhas

https://twitter.com/tribunadasilhas

http://issuu.com/tribunadasilhas

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO