Telegraficamente

0
56
Rui Martins
Rui Martins

1 – Começo por registar o meu pesar pelo falecimento do Sr. Armando Amaral. Comecei a escrever no Tribuna das Ilhas por seu intermédio. Numa fase, da sua longa vida, em que me confessou que considerava já não conseguir escrever com a mesma regularidade. Não nos conhecíamos propriamente, mas desde a primeira conversa ficou uma enorme simpatia que viemos a cultivar e se traduziu numa amizade. Propôs-me então, à direcção deste jornal, para ocupar o espaço quinzenal que lhe estava consignado. Não obstante, continuou a escrever e telefonava amiúde para descortinar a actualidade da ilha que era a sua, o Faial.
Deixo aqui a minha homenagem a um homem de cultura, lúcido e que não se absteve de alvitrar sobre o que se passava na sua terra, no seu arquipélago, no seu país. Telegraficamente: deixará saudade.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura