Universidade de Verão une jovens açorianos no Pico

0
46
DR/TI

A Universidade de Verão da JSD (Juventude Social Democrata) e do PSD (Partido Social Democrata)/Açores realizou a sua quarta edição no passado fim-de-semana, na ilha do Pico. A iniciativa juntou cerca de 30 alunos das diversas ilhas do arquipélago.

Decorreu no passado fim-de-semana, de 17 a 20 de agosto, no Pico, a IV edição da Universidade de Verão (UV) da JSD/Açores e PSD/Açores, em conjunto com o PPE (Partido Popular Europeu).
A UV é um projeto que nasceu em 2014 e têm como objetivo formar e dotar os jovens com conhecimentos da Região, despertando novos interesses através da sua participação cívica e da troca de ideias proporcionada pelo convívio.
Depois de São Miguel, São Jorge e Terceira chegou a vez da ilha do Pico acolher esta academia social-democrata, que contou com 30 alunos de diversas ilhas, nomeadamente, de Santa Maria, Pico, Faial, São Miguel, Terceira, São Jorge, Graciosa e Flores.
Ao longo dos últimos três anos, a UV já contou com mais de uma centena de jovens, abrangendo não só militantes da estrutura jovem, mas também independentes.
No total, esta IV edição somou mais de 50 candidaturas das quais foram selecionados 30 alunos, metade do sexo feminino e metade do sexo masculino.
Esta edição realizou-se através de uma metodologia de aula, contando com quatro painéis, 16 professores, três jantares-conferência e ainda duas visitas de estudo.
Os temas abordados passaram pela agricultura, o turismo, o ambiente, o futuro da política na Região, o desemprego jovem, o Poder Local nos Açores e os desafios da coesão territorial e social, assim como, a importância da comunicação e o futuro das Regiões Autónomas.
Na abertura desta nova edição estiveram presentes o Reitor da UV, Emanuel Medeiros, José António Soares (Presidente da Comissão Política da Ilha do Pico), Flávio Soares (Presidente da JSD/Açores) e José Matos Rosa (Secretário Geral do PSD).
O Presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, também marcou presença na sessão, dando destaque ao papel que a UV tem na formação cívica dos jovens açorianos.
Seguindo a sua mensagem, o Presidente da JSD/Açores, aproveitou para destacar a importância desta iniciativa regional “para os próprios Açores”, salientando que “dos mais de 100 jovens já formados pela UV Açores, alguns integram listas candidatas aos órgãos autárquicos ou aos órgãos internos da JSD/Açores”.
As “aulas” realizaram-se no Salão Nobre da Câmara Municipal da Madalena e foram dadas por professores entendidos e conhecedores da realidade atual da Região.
Pedro Miguel (Presidente da Associação dos Jovens Agricultores Picoenses), António Almeida (Deputado da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores – ALRAA), Sofia Ribeiro (Deputada do Parlamento Europeu), Marco Costa (Deputado da ALRAA), João Dâmaso Moniz (Diretor Executivo do Centro Empresarial dos Açores), José António Soares (Presidente da Câmara Municipal da Madalena do Pico), Francisco Bettencourt (Candidato a Presidente da Câmara de São Roque do Pico), Berta Cabral (Deputada à Assembleia da República), Paulo Colaço (Diretor Executivo da Empresa Potenciar Comunicação) e Margarida Balseiro Lopes (Secretária Geral da JSD Nacional) foram os “professores” destacados nesta edição.
Para poderem pôr em prática o que aprenderam e experienciar a sua primeira dialética parlamentar, a UV integra sempre nos seus programas, uma tarde dedicada à simulação de uma sessão plenária, e esta edição não foi exceção.
A sessão de encerramento contou com a presençado Reitor da UV e os Presidentes do PSD/Açores e da JSD/Açores, a quem se juntou o Presidente da JSD Nacional, Simão Ribeiro.
Na ocasião, o Presidente da JSD/Açores, Flávio Soares, aproveitou para anunciar que vão promover “a discussão interna sobre um conjunto de alterações ao funcionamento e à organização do Conselho Regional de Juventude dos Açores (CRJ), entre as quais a possibilidade do Conselho, na dependência da Direção Regional de Juventude, eleger os seus órgãos próprios de gestão, de entre os seus membros”. g
Flávio Soares defendeu a “despolitização e autonomia” do Conselho Regional de Juventude dos Açores, questionando “Como pode o Conselho Regional de Juventude dos Açores ser verdadeiramente autónomo e representativo quando é presidido, convocado e controlado pelo Governo regional?”.
Neste evento, segundo o Presidente da JSD/Açores, têm tido “a oportunidade de cativar sempre mais jovens para a política” e de “discutir aqueles que são os problemas da nossa Região”.
No final Flávio Soares agradeceu, a participação dos jovens nas várias edições da UV, afirmando que através dela “podemos verificar que, ao contrário daquilo que muitos dizem, que temos juventude empenhada, dedicada e que sabe falar da política e dos assuntos que afligem a nossa Região”.
O balanço final desta IV edição foi considerado como “bastante positivo”, pelo Presidente da JSD/Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO