Viva o singulariasmo | abaixo a indiferença | viva a crítica | abaixo o rebanho | viva o grupo! | abaixo o mimetismo | viva o teatro!

0
35
blank

Teatro de Giz

Temos ainda por vos propor o último manifesto do Teatro O Bando para ler e nos continuar a inspirar, enquanto respiramos ar puro em ConVersos de Jardim: é desta que fechamos um ciclo – já com outro à vista. Será em plena semana de celebração do nosso clube de leitura de peças teatrais, que há 7 anos começou a habituar-nos à alegria do acto de ler uns com os outros. Convidamos todos para juntos nos debruçarmos na leitura do 3º Manifesto d’O Bando e guardemos uns momentos no fim para a reflexão de sempre.

Todos os nossos encontros são especiais e neste teremos a oportunidade única de partilhar a nossa alegria com João Garcia Miguel, que estará na ilha a preparar a Ode Marítima na Horta, a acontecer no dia 27 de maio, por ocasião do Grémio Remixed6.

Ao longo dos seus já quase 25 anos de trabalho sobre o teatro e de intervenção na comunidade da nossa ilha, o Teatro de Giz foi beber a várias fontes.

Uma delas foi e continua a ser o Teatro O Bando, uma das mais antigas cooperativas culturais do nosso país.

Fundado em 1974, nos alvores da Liberdade, O Bando inspira-nos pela sua estética e pela sua ética, pois tal como eles também nós “elegemos a transfiguração estética enquanto modo de participação cívica e comunitária.”

O Bando pensou, escreveu e publicou 3 manifestos: o 1º em 1980, o 2º em 1988 e o 3º mais recentemente, para celebrar os seus 46 anos.