17 anos ao serviço do Faial e os apoios municipais (ou a falta deles)

0
61
TI
TI

É precisamente hoje, dia 19 de abril, que o jornal “Tribuna das Ilhas” comemora o seu 17.º ano de vida. Todas as sextas-feiras, logo pela manhã, este semanário, com sede na ilha do Faial, chega às bancas, colocando ao dispor dos cidadãos tudo o que de mais relevante aconteceu em termos informativos, na semana transata, na ilha e nos Açores.
Propriedade da Cooperativa IAIC – Informação, Animação e Intercâmbio Cultural, este jornal é hoje um dos mais importantes meios de comunicação social da ilha, pautando a sua atuação, desde sempre, pela disponibilização aos seus leitores de informação séria e credível.
Continuamos a manter o papel como o nosso principal instrumento difusor de notícias, mas, sempre com o intuito de melhorar, não deixámos de nos modernizar. Assim, depois de muito trabalho árduo, esta direção conseguiu colocar online uma nova página da internet “tribunadasIlhas.pt”, permitindo um acesso mais fácil e rápido.
Com um manancial de informação disponível, esta nova ferramenta, apesar da enorme concorrência que também enfrenta neste meio, conseguiu alcançar diariamente, no seu primeiro mês de existência, cerca de 2.000 visualizações, atingindo às sextas-feiras, mais de 4.000 visualizações, o que para nós é motivo de grande satisfação.
É um trabalho que fazemos e que iremos continuar a fazer em prol, não só dos faialenses, mas de todos quantos decidem aceder à nossa página e nos seguir por esse mundo fora. Felizmente, estes números mostram que muitos reconhecem o trabalho, meritório, que tem sido feito por aqueles que colaboram com este jornal em prol de um órgão de comunicação social independente, mais apelativo, moderno e de informação fidedigna.
Sempre com novos objetivos em mente já estamos a trabalhar no acervo digital do próprio jornal, que permitirá colocar ao dispor da população em formato digital todas as suas edições, constituindo, assim, mais um valioso património cultural da ilha que se conseguirá preservar.
No entanto, como não podia deixar de ser, continuamos dependentes dos nossos assinantes, dos anunciantes e dos apoios públicos para sobreviver.
A este propósito, neste dia de aniversário que para nós é especial, não podemos deixar de transmitir a tristeza que sentimos pelo facto de o executivo da Câmara Municipal da Horta ter decidido cortar a este jornal, desde o ano de 2018, os apoios que anualmente concede à comunicação social da ilha, conscientes que essa falta de apoio colocaria em risco a manutenção do jornal.
Pelo que nos foi dito pelo executivo camarário, o desenvolvimento económico registado era o motivo para cancelarem os apoios a todos os órgãos de comunicação social, o que não se percebe, uma vez que a crise se faz sentir em toda a comunicação social escrita. Para além disso, os apoios camarários continuam a ser dados a vários desses órgãos, pondo em causa os princípios da isenção e da imparcialidade que devem pautar a concessão de apoios públicos. Basta folhearmos as páginas do outro jornal da ilha para constatarmos que muitas são as publicidades provindas do Município ou da empresa municipal UrbHorta, numa clara atitude de favorecimento e financiamento por parte do executivo liderado por José Leonardo.
O que podemos dizer, quando vemos o Município da Horta publicar no Açoriano Oriental uma revista de 8 páginas acerca da Semana do Mar? Ou ainda quando publica trimestralmente uma revista municipal ou mensalmente uma página na revista Triângulo, então não podemos deixar de nos sentir indignados, levando-nos a questionar o Presidente do Município do porquê desta diferenciação. Dois pesos, duas medidas?
Mas, independentemente desta atitude discriminatória, uma garantia deixamos aos nossos leitores: continuaremos a transmitir nas nossas páginas, todas as semanas, as notícias mais relevantes da nossa ilha.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO