Avelino Meneses desafia associações de futebol a criarem movimento desportivo pan-açoriano

0
7
DR

O Secretário Regional da Educação e Cultura lançou, na Lagoa, em S. Miguel, um “apelo forte” para que todas as associações de futebol dos Açores trabalhem “em uníssono”, criando mesmo “um movimento desportivo pan-açoriano”.

Avelino Meneses, que falava domingo na gala comemorativa do 95.º aniversário da Associação de Futebol de Ponta Delgada, adiantou esperar que esse movimento “contribua decididamente para a conversão da diversidade que somos na unidade que queremos ser”.

“Não vale a pena alimentar pendências sobre a descoberta da ilha ou da cidade dos Açores onde se terá dado o primeiro pontapé numa bola de futebol”, frisou, referindo que o futebol alcançou primazia nos Açores, após um tempo de hegemonia do Faial e da Terceira, fruto da representação micaelense no “mais exigente “ nível competitivo português.

Na verdade, afirmou Avelino Meneses, a Associação de Futebol de Ponta Delgada é a que “possui maior número de clubes, equipas e praticantes, com representatividade em todos os campeonatos amadores, de ilha, que é sempre a base de tudo, dos Açores, que nos confere uma unidade tantas vezes inalcançável, e de Portugal, o primeiro da nossa expressão nacional”.

Para o Secretário Regional, a representatividade desta associação também acontece nas provas profissionais, através da participação do Santa Clara, o que “tem de honrar todos os Açorianos”.

Na sua intervenção, Avelino Meneses reafirmou que, em matéria de política de desenvolvimento desportivo, o Governo dos Açores tem “a convicção do dever cumprido, embora sempre inacabado”, isto porque, na Região, o desporto é uma atividade de “todos e para todos”.

Nesta legislatura, além do desenvolvimento de uma política desportiva inclusiva e de implementar o projeto ‘Ética no Desporto’, o Governo dos Açores já investiu mais de 30 milhões de euros na promoção desportiva e reserva, no âmbito do Plano de 2020, cerca de 10,3 milhões para o mesmo fim, referiu o Secretário Regional.

Para Avelino Meneses, no desenvolvimento do desporto, em todas as modalidades, “pesam inúmeros apoios” do Governo dos Açores que, na aceção relativa, são “muito significativos, mesmo no contexto nacional”.

Por isso, acrescentou, os agentes desportivos “não podem ignorar” os apoios do tecido empresarial e também “não podem desperdiçar” a projeção conferida pelo desporto, que se mostra como o produto “mais vendável do planeta”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO