Avelino Meneses destaca caráter inovador de experiências pedagógicas inseridas no ProSucesso – Açores pela Educação

0
6
DR

O Secretário Regional da Educação e Cultura salientou hoje, em S. Jorge, o “caráter inovador” de algumas experiências pedagógicas que decorrem nos Açores no âmbito do programa de promoção do sucesso escolar ProSucesso – Açores pela Educação.

Avelino Meneses, que falava à margem da visita ao projeto ‘Eu Aprendo’, em curso na Escola Básica e Secundária de Velas, realçou que ainda recentemente, em S. Miguel, também visitou, na escola das Capelas, o projeto ‘Novas Rotas’, que “mereceu a atenção do Conselho Nacional de Educação” com referência na publicação sobre o Estado da Educação 2018.

“São duas experiências insertas no ProSucesso que visa, fundamentalmente, adequar os métodos de ensino e as matérias programáticas às experiências dos novos e diferenciados estudantes do século XXI”, enfatizou.

Para o titular da pasta da Educação, a implementação do ProSucesso em todas as escolas dos Açores faz com que “em toda a parte, em regime cada vez mais inovador, centenas, se não mesmo milhares de professores, promovam uma lecionação consistente, mesmo de vanguarda, que procura corresponder convenientemente às necessidades dos estudantes nesta era da escolaridade obrigatória até aos 18 anos”.

Admitindo que, em matéria de ensino, os “resultados pesam muito”, Avelino Meneses  relembrou que, em educação, “as transformações são lentas”, mas que desde a implementação do ProSucesso existem resultados “encorajadores”, observáveis quer “nestas experiências mais diferentes, quer nas experiências que significam mais continuidade com o passado”.

“Antes da implementação do ProSucesso, a taxa de transição no ensino regular era de 81%, agora é de 90%, ou seja mais nove pontos percentuais”, frisou.

O Secretário Regional da Educação destacou que “obviamente” os progressos em educação decorrem “do pessoal, do trabalho dos alunos, do trabalho e entusiasmo dos professores e da cooperação dos pais e encarregados de educação”.

“Temos feito um grande esforço para que toda a comunidade escolar aceda à escola e sinta, inclusivamente, a necessidade e o prazer de estar em contato permanente com a escola, porque estamos em crer que, em conjunto, resolveremos mais facilmente os problemas que ainda temos pela frente”, referiu.

Avelino Meneses realçou ainda o investimento ao nível de infraestruturas que o Governo dos Açores realizou em S. Jorge desde 2015, com a construção das escolas básicas e secundárias das Velas e da Calheta, num montante de mais de 30 milhões de euros.

O projeto ‘Eu aprendo’, que abrange alunos da faixa etária dos 6 aos 10 anos, procura implementar práticas de diferenciação pedagógica, organizando espaços, tempos, atividades e materiais diversificados, privilegiando o trabalho cooperativo e sistemático entre os docentes.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO