Centro Intergeracional da Feteira – Projeto pretende dar resposta no apoio a crianças e idosos

0
22
DR

DR

No âmbito da visita ao Centro Intergeracional da Feteira, o Presidente do Governo dos Açores garantiu que a infraestrutura se apresenta como uma “resposta inovadora” no apoio a crianças e idosos.
Esta obra há muito ansiada pelos feteirenses vai acolher um conjunto de serviços públicos, desde a sede da Junta de Freguesia, o Posto da RIAC, a Divisão da Ação Social, o Posto de Saúde e a Casa do Povo, assim como um Centro de Atividades de Tempos Livres e um Centro de Convívio.

O Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro presidiu, na tarde da passada segunda-feira à apresentação do projeto de construção do Centro Intergeracional da Feteira, na Sociedade Filarmónica Lira e Progresso Feteirense.
Na sua intervenção, Vasco Cordeiro considerou que o novo Centro Intergeracional constituirá uma “resposta inovadora a nível regional”, no âmbito das políticas de solidariedade social dirigidas ao apoio à infância e aos idosos da Região.
Segundo o governante “este é o terceiro Centro Intergeracional que será construído na nossa Região e é uma resposta, a nível regional, inovadora quanto à forma como podemos apoiar as nossas crianças e jovens na aquisição de competências sociais, mas também apoiar os nossos idosos numa fase da vida em que um dos principais riscos é a solidão”, afirmou.
O Presidente do Executivo Regional salientou ainda que esta obra, cuja primeira fase representará um investimento superior a meio milhão de euros, vai incluir um Centro de Atividades de Tempos Livres com capacidade para 20 crianças e um Centro de Convívio para 30 idosos.
A nova infraestrutura vai acolher ainda um conjunto de serviços públicos, como a sede da Junta de Freguesia, o Posto da RIAC, a Divisão da Ação Social, o Posto de Saúde e a Casa do Povo, entre outros.
Vasco Cordeiro lembrou que a concretização desta infraestrutura é “fruto de uma aliança de boas vontades”, que juntou a Casa do Povo da Feteira, a Câmara Municipal da Horta, que cedeu os terrenos, e o Governo dos Açores, que financia o investimento.
“Obviamente que podíamos pensar que nenhuma destas entidades precisaria das outras, porque, mais cedo ou mais tarde, faria este investimento, mas ter havido esta aliança de boas vontades torna a sua realização mais rápida, mais fluida e mais eficaz para estar ao serviço de quem se destina”, reforçou.
Depois de considerar que, na área da Solidariedade Social, a Região tem ainda grandes desafios a vencer, Vasco Cordeiro salientou que este tipo de investimento integra-se numa visão estratégica que visa melhorar as respostas sociais na área da infância e da terceira idade.
Neste contexto, o governante anunciou o objetivo de, até 2020, reforçar a taxa potencial de cobertura de creches na Região para valores que sejam melhores do que os rácios europeus definidos para esta área e decorre no âmbito do investimento público que o Governo dos Açores tem em curso ou planeado realizar no Faial”, nomeadamente a Escola do Mar, o novo matadouro, a creche ‘O Castelinho’, o novo edifício para as atividades marítimo-turísticas, a nova fase de intervenção no porto e o quartel dos bombeiros voluntários, entre outros.