Hotel Horta reabre em abril por iniciativa de empresário faialense

0
15

O Hotel Horta, encerrado desde maio de 2013, reentrará em atividade já no próximo mês de abril, graças à iniciativa do empresário faialense Carlos Morais, que alugou a unidade hoteleira à empresa Soturim, mediante uma cessão de exploração válida até dezembro de 2019. A informação foi avançada esta manhã à comunicação social pelo empresário.

Carlos Morais junta assim a hotelaria ao leque de atividades em que o seu grupo de empresas já se movimenta e que incluem agência de viagens, rent-a-car, transportes coletivos e restauração. O empresário procura afirmar-se ainda mais no turismo nesta zona do arquipélago, explicando precisamente que o potencial de crescimento do setor foi o factor que mais pesou nesta decisão.

Com 16 anos, o Hotel Horta, de 4 estrelas, possui 80 quartos duplos, 60 dos quais “com vista privilegiada para a cidade da Horta e para o Pico”, como recorda o empresário. Para evitar que o negócio perca a rentabilidade, como aconteceu com os proprietários anteriores, Carlos Morais tem uma série de ideias para pôr em prática, que passam por angariar novos clientes. No entanto o maior desafio é rentabilizar a época baixa: “o verão, por si só, faz-se. Há que tentar rentabilizar o inverno. Nesse aspeto, tenho algumas ideias, juntamente com as companhias aéreas e com operadores com os quais desenvolvi contatos na BTL. Neste momento o turismo de inverno é praticamente nulo por isso tudo o que vier, em termos percentuais, será um aumento substancial”.

O empresário não dúvida de que estas 160 camas estão a fazer falta ao Faial, onde a ocupação hoteleira facilmente se esgota no verão. No inverno, no entanto, a ilha tem camas a mais. Uma das soluções para combater a sazonalidade é, para Carlos Morais, a aposta no turismo de Terceira Idade.

O contrato com a Soturim tem a possibilidade de ser prorrogado e prevê também a opção de compra do hotel. Para o empresário essas decisões estão, para já, muito longe. Importa primeiro preparar o hotel para receber hóspedes, já no próximo mês, até porque já existem reservas. Nesse sentido, Carlos Morais anuncia obras de beneficiação, que passam por uma modernização dos quartos e pela utilização de novos produtos que entretanto se vulgarizaram no setor hoteleiro.

A reabertura do hotel implica, para já, a criação de 10 a 12 postos de trabalho, que no verão podem transformar-se em 16 a 18. Questionado sobre a possibilidade de readmitir os antigos trabalhadores desta unidade hoteleira, Carlos Morais explica que a preocupação principal é estudar os apoios governamentais à contratação. “Em primeiro lugar iremos contatar o Centro de Emprego e todos aqueles que lá estiverem e que achamos que nos dão garantia de um bom serviço, é certo que irão porque têm a mais valia de conhecer o hotel”, garante.

O empresário espera também poder recorrer a apoios comunitários para a remodelação e promoção do hotel. Este projeto começará a desenvolver-se em abril, como já foi referido, no entanto Carlos Morais frisa que será 2015 “o primeiro ano a sério” desta nova vida do Hotel Horta.