Importância da “Economia Azul” para a Região reforçada na 3.ª edição do Fórum “Conhecer o Mar dos Açores”

0
11

No final da passada semana o auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional da Horta recebeu a 3.ª edição do Fórum Científico de Apoio à Decisão “Conhecer o Mar dos Açores”, onde participaram dezenas de investigadores não apenas da Região mas também de outras nacionalidades.

No encerramento deste fórum o diretor regional dos Assuntos do Mar destacou a sua importância pela partilha de informação e pela discussão “aberta e franca” em relação a muitos temas relacionados com o mar dos Açores. Para Filipe Porteiro, a preocupação com a manutenção da qualidade do ambiente marinho de que a Região ainda goza foi um dos pontos fundamentais deste fórum, destacando a discussão em torno das áreas marinhas protegidas.

Fazendo a síntese dos temas abordados, o diretor regional colocou também ênfase na necessidade de substituir o navio Arquipélago, em fim de vida, para garantir a continuidade da qualidade da investigação nos Açores. O controlo das espécies marinhas introduzidas é outra das preocupações que Porteiro considera importantes.

O diretor regional salientou ainda a necessidade de uma aposta concreta na biotecnologia para que esta deixe de ser apenas uma promessa e possa começar a gerar valor no âmbito da economia azul.

Por sua vez, o subsecretário regional da Presidência para as Relações Externas salientou a importância do mar para a política externa açoriana, destacando neste campo as relações com a União Europeia: “é o mar que permite recentrar a real perspetiva da importância das regiões ultraperiféricas da União Europeia e, em particular, dos Açores”, disse Rodrigo Oliveira, destacando a importância que estas regiões trazem para a economia europeia precisamente por via do mar.

O governante lembrou que as RUP enquadram “cerca de três milhões de quilómetros quadrados” de mar, “quase um terço dos quais representado pela Zona Económica Exclusiva dos Açores”. Nesse sentido, destaca a importância da presença da região em organismos como a Conferência das Regiões Periféricas Marítimas da Europa.

Destacando a importância deste fórum, o subsecretário referiu que este será integrado nos “Open Days” das cidades e regiões europeias. Esta iniciativa envolve 200 regiões e cidades de 30 países e materializa-se em cerca de 300 eventos a acontecer na União Europeia entre setembro e novembro. Quatro desses eventos têm lugar em Portugal, sendo um deles este fórum realizado na Horta.

 Parte das conclusões deste fórum serão abordadas em outubro numa conferência organizada pelos Açores sobre biotecnologia, em parceria com as regiões europeias da Bretanha e Pays de la Loire (França), Astúrias (Espanha), Vastra Gotaland Region (Suécia) e País de Gales (Reino Unido).

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO