Mercado angolano é oportunidade para empresários açorianos

0
14

Agricultura, turismo, restauração, construção civil e comércio foram os sectores de actividades que a representação comercial de Angola em Portugal destacou como prioritários no investimento estrangeiro, na Sessão de Apresentação do Mercado angolano que se realizou ontem na cidade da Horta.

Segundo disse o Ministro conselheiro da Embaixada da República da Angola, António Albuquerque, áreas como agricultura e criação de gado são  “áreas emergentes em Angola, com muitas zonas para cultivo inoperantes”, sendo uma “aposta séria” do Governo angolano “minimizar as grandes dificuldades sentidas na produção alimentar em Angola”.

O seminário na Horta aconteceu depois desta comitiva angolana já ter estado na  ilha Terceira onde, de acordo com o Ministro, já existem empresários interessados em investir.

“Angola está interessada em divulgar a Lei de Investimento Estrangeiro para captar financiamentos dos Açores” – afirma António Albuquerque.

O Ministro Conselheiro António Albuquerque considera que esta é a “altura certa para se investir” no país, pois, dentro de dez anos, os incentivos fiscais vão diminuir, se não mesmo desaparecer.

Coube ao jurista conselheiro, Horácio Nascimento, destacar os benefícios decorrentes das facilidades burocráticas e incentivos fiscais no país.

Para as empresas de direito angolano, as isenções fiscais podem ir até 15 anos, existindo também isenções sobre direitos aduaneiros.

No caso concreto da agricultura, a maioria dos terrenos são propriedade dos governos provinciais, que têm áreas já definidas para culturas específicas, podendo conceder as terras por um período de 60 anos.

blank

António Albuquerque é Ministro Conselheiro da Embaixada de Angola

Outros sectores, como energias renováveis ou gestão de resíduos, são ainda, embrionários em Angola, podendo constituir-se como oportunidades de investimento inovadoras no país. Outros, como a construção civil, têm, já, uma feroz concorrência, especialmente em Luanda, mas há, ainda, muitos nichos de mercado nas províncias menores.

Esta foi a primeira missão diplomática de Angola aos Açores, numa iniciativa da Câmara do Comércio e Indústria dos Açores.

O Investimento privado em Angola superou a fasquia de um bilião de dólares no primeiro semestre deste ano, apresentando-se, actualmente, como a terceira economia subsariana, em África.

Existem mais de 250 empresas Portuguesas em Angola, com destaque para o sector bancário e da construção civil.