MEXERIQUEIROS…

0
10

Mexeriqueiros são seres destruidores da tranquilidade, do bem estar e mesmo da vida de quem os rodeia. Pululam por aí e não há como destruí-los. São mexeriqueiros não por defeito, mas por feitio. É completamente impossível fazê-los parar. Nós é que temos por obrigação ficar à distância, não lhes prestando atenção, porque eles são por excelência mentirosos, mau caráter. Os seus mexericos têm sempre um alvo a atingir. E conseguem. O mexeriqueiro é uma mescla. É imortal. Deixa cair as suas nojentas partículas atuando até ao final dos séculos. É um tipo gregário. Movimenta-se em clubes, casas de diversão, cafés, lojas comerciais, salas de espera, eu sei lá! Aglutina-se para vomitar com aproveitamento suas reles opiniões e factos que afirma verídicos. Caso tenha algum ser asqueroso como este, perto de si, cuide-se. Ele é capaz de tornar a sua vida num inferno, tranquilo, sorrindo, enquanto despeja a sua gosma sobre si. Até possui o poder de o levar a crer que seria óptimo possuir metade da bondade dele! Acautele-se. Se trabalha no mesmo espaço que um vagabundo destes, acredite, a sua vida é sugada minuto a minuto como por uma palhinha, enquanto você trabalha, ao lado, inocentemente. Ele sabe todos os pormenores que recolhe qual vampiro, faminto! Mais tarde vomita-os com acessórios sórdidos, fazendo uma fogueira onde você se verá queimado! E, quantas vezes, ardendo bem, você continua crendo na bondade e salamaleques do bicho! O mexeriqueiro, adotada a evolução darwiniana, é um estágio superior da escala zoológica que, através dos tempos não perdeu os seus atributos atávicos. A mexeriquice é uma violência contra a liberdade alheia, o mexeriqueiro é um ser totalitário que se opõe a essa liberdade. Há uma enorme gama deles que vai desde o mexeriqueiro de pé-rapado até ao de colarinho branco. Todos tem o prazer de se impor e o prazer de ostentar. Eles são todos mentirosos e perigosos. Podem dividir-se em imensas classes tais como os agressivos, os ofertantes, os faisões, os bonzinhos, os confidenciais e por aí…Seria um nunca mais acabar! O mexeriqueiro é um ser asqueroso. Tanto mais quanto somos obrigados a viver com ele de perto. É um género de porco, que fossa no esterco para encontrar comida, enquanto ele fossa no esterco para o jogar sobre o camarada do lado. Viver próximo dum indivíduo destes é ter a sensação constante do céu desabando sobre a cabeça, sentir o contínuo lixar de feridas novas, a certeza da eternidade num desfazer do corpo e da alma dentro dela. É o nada o nada e o sempre nada! Eu sei o que isto é. Todo o mundo tem o mexeriqueiro que merece! Eu tenho o meu! Não dentro de casa! Não na minha rua! Mas a duas ou três quadras! Eu sei! Ele não sabe que eu sei Penso! Mas está lá! Danado! Não defino aqui o sexo. É ele! O Pide! O porcaria do Pide da vida! Raios o partam!

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO