PSD apresenta lista pelo Faial: Aeroporto, porto e sector agrícola são prioridades para o Faial

0
5

Foi com a sala do Barão Palace cheia  que a lista do PSD Açores às eleições regionais de 14 de Outubro pelo círculo do Faial foi apresentada na noite de sexta-feira. 

Falta de comparência tiveram as bandeiras do partido, que deram lugar à bandeira dos Açores numa clara alusão àquele que tem sido o mote da campanha de Berta Cabral “Mais inovação X9 – Criar oportunidades para todas as ilhas”. 

Intervieram nesta noite o presidente da Comissão Política de Ilha, Luís Garcia, o cabeça de lista Costa Pereira e a líder e candidata a presidente do Governo, em discursos consonantes, focados nos candidatos versus cidadãos e em problemas concretos do Faial, como a ampliação da pista do aeroporto da Horta.

O presidente da CPI do Faial do PSD Açores frisou que a “lista apresentada concilia experiência com a juventude, que comprova mais uma vez a capacidade do PSD em se abrir à sociedade e sobretudo capaz e preparada para um novo ciclo de governação dos Açores que esperamos que seja da responsabilidade do PSD”.

Luís Garcia frisou ainda acreditar no modelo de desenvolvimento que Berta Cabral tem para os Açores, e rematou afirmando que “as eleições de Outubro são decisivas para o Faial e para os Açores e não há que ter receio em escolher um projecto novo”.

O cabeça de lista pelo circulo eleitoral do Faial do PSD, Jorge Costa Pereira, começou por afirmar que “somos cidadãos que comungamos da ambição de querer mais para o Faial e “se tivermos que escolher entre o Faial e o PSD, escolheremos sempre o Faial”.

Costa Pereira disse ainda que é intenção da lista por si encabeçada, defender um modelo de autonomia que seja um instrumento de desenvolvimento integrado e harmónico de todas as ilhas. Nunca abdicaremos da repartição horizontal dos departamentos governamentais, procurando reforçar os que estão sedeados no Faial, porque não toleramos o esvaziamento a que fomos sujeitos nos últimos anos, de que é exemplo a situação da Direcção Regional do Turismo e das Comunidades”.

O candidato social-democrata acrescentou que é sua intenção “travar o processo de esvaziamento do Faial”.

 

Outro dos objectivos que Pereira anunciou prende-se com uma estratégia de desenvolvimento para o Faial “ligada à estratégia de desenvolvimento regional que potencie a nossa base produtiva, promova o emprego e a fixação dos jovens. Nesse contexto a planificação e calendarização da obra de ampliação da pista do aeroporto da Horta e do reordenamento da frente mar.”

Costa Pereira comprometeu-se ainda com o sector agro-pecuário, “num contexto de grande dificuldade motivadas pelo aumento exponencial dos custos de produção é urgente agir e procurar potenciar a diversificação agrícola”.

 

Em jeito de resposta a Costa Pereira, a candidata do PSD/Açores a presidente do governo garantiu que, apesar do momento de crise, a ampliação da pista do aeroporto da Horta “será uma prioridade”, através do recurso a fundos europeus do próximo quadro comunitário de apoio 2014-2020.

 “Sei que muitos pensarão: ‘Mas nesta altura de dificuldade haverá dinheiro para isso’? Asseguro-vos que haverá fundos comunitários disponíveis. A ampliação do aeroporto da Horta, com a cooperação do governo da República, será uma prioridade a pôr em prática já no próximo quadro comunitário de apoio, que se inicia em2014”, disse.

Berta Cabral assegurou também que pretende “recuperar o tempo perdido” e “recolocar o Faial na rota do desenvolvimento”, alegando que os governos regionais socialistas esqueceram a ilha nos últimos 16 anos.

“O Faial foi esquecido pelo PS. Temos que rapidamente recuperar o tempo perdido, recolocar o Faial na rota do desenvolvimento e no centro das nossas prioridades” frisou.

A candidata do PSD/Açores a presidente do governo garantiu igualmente que um executivo por si presidido estará “mais presente” na ilha do Faial, dado que os departamentos governamentais actualmente existentes na ilha “são virtuais do ponto de vista político, porque os seus titulares nunca se encontram nesses departamentos”.

 

FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS NÃO DEVEM SER PENALIZADOS

Berta Cabral reafirmou o seu compromisso de garantir “estabilidade” na administração pública regional, tendo considerado que os funcionários públicos “não podem ser sacrificados” devido aos “erros financeiros” do governo regional socialista.

“Comprometo-me a assegurar estabilidade à administração pública. Temos uma das melhores administrações públicas. Temos dos melhores funcionários públicos do país. Não podemos sacrificá-los nem admitir que os sacrifiquem em nome dos erros financeiros de quem nos governa”, defendeu.

A líder social-democrata salientou que, num governo por si presidido, os funcionários públicos vão ser o “pilar mais importante” do funcionamento da administração regional e devidamente “valorizados” pelo seu trabalho.

“Conto com todos os funcionários públicos e eles sabem que podem contar comigo. Sou uma pessoa que conhece bem a administração pública pela experiência que tenho nesta área. Sei a importância que tem uma administração pública competente e profissional”, disse.

Berta Cabral assegurou que, com um governo social-democrata, “os funcionários públicos não vão ser preteridos por funcionários políticos, vão manter-se nos seus lugares e dignificados”.

“Confio nos nossos funcionários públicos. Acredito na sua capacidade realizadora e profissional. Sei que posso contar com eles para um futuro projecto governativo do PSD”, afirmou.

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO